• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

Vereadora do PSOL é assassinada a tiros no Rio de Janeiro

15 Mar 2018

A vereadora do PSOL, Marielle Franco, foi assassinada na noite de quarta-feira, 14 de março, no Rio de Janeiro. Ela retornava de um evento na Rua dos Inválidos, na Lapa. Mulher feminista e negra, Marielle era socióloga e tinha mestrado em Administração Pública. Ao lado do deputado Marcelo Freixo, coordenou a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

 

 

Em Belo Horizonte, durante a realização do Ocupa Política, encontro que reuniu diversos mandatos progressistas para troca de experiências, o vereador Marquito e sua equipe de gabinete do PSOL de Florianópolis conheceram Marielle e lamentaram o crime contra a militante de seu partido.

 

“Não consigo acreditar, muito menos aceitar isso!! Estou chocado! Estivemos ano passado com a Marielle no Ocupa Política e também nos aproximamos do mandato dela através de uma oficina de comunicação que organizamos aqui em Florianópolis. Lamentamos demais a perda dessa guerreira defensora dos direitos humanos! E agora é lutar por justiça. Marielle, presente! Hoje e sempre!", declarou o vereador Marquito.

 

Nove tiros foram disparados contra o carro da vereadora, ferindo uma de suas assessoras com estilhaços de vidro e vitimando fatalmente o motorista do carro, Anderson Pedro Gomes.

Lideranças do PSOL nacional e carioca exigem investigação do crime e suspeitam que se trate de uma execução. Marielle participava da Comissão que fiscalizava a intervenção militar no Rio de Janeiro.

 

As mulheres do PSOL publicaram uma nota no site do partido, tristes com o fato e prometendo honrar as lutas de Marielle. Veja a íntegra do texto abaixo:

 

Hoje nossa esperança se despedaça um pouco. Uma mulher, negra, mãe e defensora da igualdade, nascida e criada na Maré, foi tombada.

 

Não vamos nos calar diante de tamanha brutalidade, tampouco mediremos esforços para honrar as batalhas que a companheira travou em vida. Queremos imediata apuração dos fatos! Queremos a verdade!

 

A todos os familiares da Vereadora e do motorista que a acompanhava e também faleceu, nossa profunda solidariedade.

 

A todas as mulheres guerreiras que sonham e hoje estão inconsoláveis: transformemos nossa dor e indignação em luta!

 

 

Foto: PSOL

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload