• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

Subiu aos céus

14 Apr 2017

Após dias de agonia, o reconhecido religioso Inri Cristo veio a falecer nesta sexta-feira, 14 de abril. O filósofo e religioso foi encontrado com múltiplas escoriações na cabeça, mãos e pés, além de um ferimento grave na altura das costelas, que os legistas acreditam ser a causa de sua morte.

 

Testemunhas alegam que Inri foi repreendido pela polícia de Brasília por perturbação à ordem pública e tumulto na saída de uma casa noturna onde jantava com amigos. O fundador da Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade foi levado pela viatura às 9h de terça-feira com mais dois baderneiros enjaulados anteriormente na viatura.

 

O primeiro deles é Barrabás Thomás de Souza, que possui diversas passagens por assassínio. Preso na mesma noite, Barrabás foi solto horas depois, pela manhã, e já se encontra em Jopa. Por videoconferência, informou ao Estopim que não sabe muito sobre o que ocorreu, afinal, quando deixou a delegacia, Inri ainda estava bem.

 

Laudos mais apurados na perícia ainda não foram liberados, assim como o corpo que permanece no IML. Seguidores fiéis de Inri alegam violência policial e abuso de autoridade. O sargento Pilatos não quis se manifestar perante os acontecimentos.

 

O médico e escritor Lucas, que estava presente, relatou o acontecido ao Estopim. Ele disse que, ao ser levado pela viatura, Inri já apresentava diversas escoriações e que suas últimas palavras antes de entrar no carro policial foram “Oh Pai! Perdoai-vos, eles não sabem o que fazem!"

 

 

Foto:

Arquivo Pessoal

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload