• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

Renovação Política entrevista Rejane Varela

23 Jun 2017

 

Neste mês de junho, mapeamos, selecionamos e queremos apresentar ao eleitor de Florianópolis jovens e novas lideranças políticas que devem figurar nos santinhos das eleições previstas, até o momento, para 2018. Alguns dos personagens que entrevistamos já disputaram e até conquistaram a preferência do eleitor nas urnas, outros não obtiveram êxito na empreitada, mas acumularam capital político e não escondem suas ambições.

 

Ao longo do mês, exibiremos entrevistas com eles e elas, fazendo a todos o mesmo roteiro de perguntas. No intuito de ouvir representantes das mais diversas ideologias, além dos nomes que a redação do Estopim convidou, pediremos indicações a todos os partidos que possuem representação na Câmara de Vereadores de Florianópolis, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e na Câmara dos Deputados.

 

Este recorte inicial prevê 15 entrevistas, mas não abrange a totalidade dos partidos existentes no país, até porque toda vez que você vai dormir, nasce um partido novo no Brasil. Tentando não sufocar os partidos menores, caso possuam uma liderança jovem e a sigla não tenha representação em nenhum dos espaços de poder acima citados, é possível participar da série ainda assim. Para isso, basta formalizar um pedido a nossa redação pelo e-mail: estopim.online@gmail.com

 

A série especial de entrevistas Renovação Política tem como gancho o anseio da população por caras novas e apresenta alternativas a partir da capital do nosso estado. Fora coronéis! Fora homens brancos, velhos e ricos!

 

Em continuidade à Série Renovação Política, Rejane Varela, do PEN.

 

| A ENTREVISTA |

 

 

➤ Como despertou seu interesse por política?

 

Sempre gostei de política. Na escola onde estudei, em Bom Retiro, sempre participava das atividades extracurriculares, era líder de turma, me preocupava com as questões da comunidade. Depois, veio o exemplo do meu pai, que se elegeu vereador e então sempre estive envolvida em campanhas políticas com ele. Um político honesto, que sempre honrou sua função, foi reeleito por cinco mandatos, nunca aumentou seu patrimônio por estar exercendo um cargo público e sempre se doou integralmente para a comunidade. Meu interesse acho que veio daí, mas também acho que é parte de minha personalidade.

 

➤ Como conheceu o partido que está vinculado atualmente?

 

Conheci o Partido Ecológico Nacional (PEN), o qual estou vinculada hoje, através de seus dirigentes, que desde a sua formação em 2012 me faziam o convite. Porém, eu estava em outro partido e tinha um compromisso a ser cumprido como coordenadora das mulheres nas eleições de 2016.

 

Embora eu tenha cumprido meus compromissos no PSB, partido onde eu estava vinculada anteriormente e fui candidata a deputada federal em 2014, eles não deram o espaço que realmente as mulheres precisam para estar lado a lado dos homens nos partidos. Então, no final do ano em 2016, resolvi aceitar o convite do PEN, como Presidente Estadual das Mulheres, partido que tem demonstrado outra postura em relação às mulheres. No PEN as mulheres são membros do partido de igual pra igual, não somos tratadas como cota.

 

➤ Você se considera alinhada à ideologia do seu partido?

 

Agora, no PEN, acredito estar alinhada, pois além de ser o partido da sustentabilidade, onde prima pelas ações que visam o equilíbrio entre o social o ambiental e o econômico, é um partido de centro direita onde com certeza me sinto muito mais à vontade do que no partido anterior, o PSB.

 

➤ O que a faz ter certeza que está com o grupo certo? Seu partido tem uma causa que também é a sua?

 

A causa do PEN é basicamente o meio ambiente, porém, as questões éticas na política são a causa fundamental. Estou de pleno acordo e vejo, a longo prazo, um partido com muito futuro. É um partido pequeno, mas não é um partido de aluguel como infelizmente vemos muitos por aí. Prova disso foi a ousadia de ter um candidato próprio para prefeito em 2016, em Florianópolis, mesmo sabendo das dificuldades, mas marcar ponto é muito importante para um partido que está em crescimento, como o PEN, e com uma proposta de renovação total.

 

➤ Quais críticas você tem aos políticos expoentes do seu partido?

 

Os dirigentes são pessoas da melhor qualidade, não temos “cacique”, nem nomes batidos na política. Temos três deputados federais, 16 estaduais e mais de 600 vereadores em todo Brasil. Em Santa Catarina ainda não temos deputado e a meta é eleger dois em 2018.

 

➤ Você já possui experiência em eleições? Considera o atual sistema corroído por práticas espúrias?

 

Quem pode mudar isso é o eleitor. As pessoas precisam sair da zona de conforto e pesquisar na época das eleições quem são os candidatos da sua região. Cansei de escutar pessoas falando que não tinham opção para deputado federal em 2014. Havia 115 candidatos e das 16 vagas para Santa Catarina 11 foram reeleitos e tenho certeza que a maioria dos eleitores nem sabe o nome dos 16. Havia sim um número enorme de candidatos, mas candidatos sem a máquina, sem o poder econômico, sem condições de divulgar seu nome.

 

➤ Cogita ou tem convicção de que será candidata nas eleições de 2018? Se a resposta for sim, qual cargo? Se a resposta for não, por quê?

 

Fui candidata e serei candidata em 2018 novamente. Ainda estou avaliando se deputada Federal novamente ou quem sabe Estadual. Isso verei mais adiante. As práticas que ocorrem hoje na política têm que acabar! Esse troca troca de favores pessoais é repugnante. Esquecem das verdadeiras funções que é tratar do que é público e ficam ajudando amigos, facilitando convênios, criando dificuldade para vender facilidade.

 

Agora, vamos listar alguns temas e sobre cada um deles, gostaria que você falasse a primeira palavra que vem a mente:

 

Política antidrogas

Necessário mais prevenção

 

Violência contra as mulheres

Necessário acabar com todos os tipos de violência

 

Legalização da maconha

Pontos positivos e negativos

 

Racismo

Tema complexo

 

Mobilidade

Necessário boa vontade política

 

Corrupção

cadeia para todos independente de partido.

 

 

Foto de abertura:

Arquivo pessoal Rejane Varela

 

Foto do corpo do texto:

Cleber Valério

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload