• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

Por gentileza, alimente os animais

29 May 2017

Caro leitor, poderíamos começar este assunto de diversas maneiras, como, por exemplo, apelando para os números da economia brasileira, dizendo logo de uma vez que muitos de nós engrossamos o amargo caldo com 14 milhões de brasileiros espremidos na fila do desemprego. Entretanto, seria indelicado começar uma conversa mais intimista com você, colocando uma faca em seu pescoço.

 

Iremos direto ao ponto, dando acesso àquilo que planejamos secretamente em algumas noites mal dormidas. São informações sigilosas, hein. Veja bem como irá tratá-las! Lá vai:

 

Nas últimas semanas, dedicamos parte do nosso tempo discutindo e deliberando a cerca de ações capazes de gerar retorno financeiro para manter acesa a chama do Estopim.

 

"Oooooooooohhhh, mas por que não continuam produzindo o que dá, quando dá, como fazem desde sempre?"

 

Porque queremos que o Estopim cresça e se firme como um veículo de mídia alternativo baseado em alguns preceitos, como ser vigilante ao poder político; parceiro dos artistas locais e de expressão nacional que visitam Florianópolis e região e curioso às reclamações vindas das ruas, em especial as que pedem igualdade de direitos.

 

Para tanto, não pedimos mais do que o apoio mínimo necessário para persistir no exercício livre e independente de geração de conteúdo. Queremos acelerar nosso crescimento e nos deparamos, há muito, com a necessidade de investimentos em marketing e em nosso pessoal.

 

É possível atender nosso pedido de duas formas. Fazendo uma assinatura do Estopim, que custa valorosos 10 reaizinhos por mês, ou doando ao Estopim o valor que puder, no momento que der na telha. Ambas as formas podem ser efetivadas com seu cartão, no de crédito e no débito, e a transação é assegurada pelo sistema Pag Seguro.

 

"Ah meu Deus!!!! Então quer dizer que o Estopim virou uma empresa mercenária e vai cobrar para produzir e exibir conteúdo?"

 

Não, não é bem assim. Vamos seguir trabalhando normalmente e com o mesmo sorrisinho falso no rosto. A diferença é que sua contribuição nos ajudará a cobrir, entre outras despesas, custos de deslocamento e ligações telefônicas para agendar e fazer entrevistas.

 

O recurso também impactará na produtividade, aumentando volume e qualidade. Nossa moeda de troca é perseguir mais pautas com abordagem alternativa, indo a fundo nas histórias escondidas, relegadas e marginalizadas. Uma escolha editorial que as mídias tradicionais, amarradas aos interesses de seus anunciantes, e reféns dos robôs caçadores de cliques, não podem fazer.

 

O estopim do Estopim e suas ambições

 

A aventura Estopim e os nossos sonhos começaram há mais de cinco anos e, atualmente, produzimos uma revista eletrônica com a força de trabalho colaborativa, porém profissional, de jornalistas, fotógrafos, ilustradores, designers, editores de arte e de conteúdo.

 

Também contribuem nossos colunistas, todos eles envolvidos nos pilares temáticos da revista Estopim, as áreas de política e cultura. Juntos, formamos um contingente aproximado de 15 almas que partilham um sentimento: fome.

 

Além de famintos, também estamos motivados pelo crescimento de acessos no site de abril, mês de lançamento, a maio, segundo mês de produção, que é de 650%. Sabemos que esta melhoria de desempenho é resultado de muita dedicação e porque trabalhamos na criação de conteúdo jornalístico alternativo e de qualidade.

 

Você pode conhecer mais sobre o nosso passado e o nosso presente na seção História do Estopim.

 

Os pombos também se beneficiam

 

Na idealização desta campanha, demos liberdade a nossa equipe de marketing, responsável por criar esta ação em que pedimos a você, diferentemente do que se vê nos zoológicos por aí, que alimente sim os animais. E os animais, em parte, somos nós.

 

Mas a nossa equipe de marketing, sagaz que é, também pensou nos seres pós-modernos crentes que os animais irracionais são mais dignos de atenção, carinho e comida do que os racionais e criou a metáfora perfeita para conter essa sanha coletiva desenfreada por ajudar os animaizinhos.

 

Foi então que nos voltamos aos pombos, mascote do Estopim, para executar esta campanha. Eles são bichos urbanos, ratos alados que vivem em bando pedindo nada mais que os restos do seu petisco. Percebe a semelhança?

 

Astutos que somos, abrigamos vários deles nas fachadas do nosso site, no compromisso de dar-lhes não apenas moradia, como também alguma alimentação. Mais do que a evidente metáfora de doar pequenos valores ao coletivo como quem entrega migalhas aos pombos da cidade, viemos para reforçar a corrente que pretende conter a fome insaciável dessas fofurinhas acinzentadas que acolhemos há pouco e que já admiramos pacas.

 

Não se trata, portanto, de uma sacada fajuta da nossa publicidade. Afirmamos aqui o compromisso de que parte dos nossos ganhos serão para comprar sacas de ração para alimentar os pombos da cidade. Assim que fecharmos o balanço do primeiro mês, vamos executar esta ação e documentá-la. Vai pagar pra ver? Esperamos que sim. 

 

Formas alternativas para começar esse texto

 

Poderíamos ter dito que nossa equipe, desde 3 de abril deste ano, faz um esforço coletivo e descomunal para entregar conteúdo jornalístico relevante e de viés alternativo, com profissionalismo e cuidado estético, em especial para os interessados nas áreas de política e cultura que habitam a cidade de Florianópolis e região.

 

Outra forma possível de começar esse texto seria dizer que, também desde o lançamento do novo site, abrimos a página para diversas iniciativas de cunho alternativo que se manifestaram artística, política ou intelectualmente na cidade e adjacências. Diríamos, ainda, que tentamos questionar os políticos e seus mandatos e que apoiamos os artistas e os revoltosos.

 

Também daria para dizer que neste neo site temos como uma das prioridades publicar conteúdo gráfico autoral. Isso mesmo. Nada de Google imagens, nada de banco de dados. Fotógrafos e ilustradores viram noites e correm de onde estão para produzir conteúdo exclusivo, ainda que não ganhem, até aqui, nenhum realzinho para isso.

 

Quer ajudar o Estopim, nosso mascote e seus familiares? Seja assinante do site ou doe qualquer valor para comprarmos mais e mais ração para os pombos.

 

 

Ilustração:

G. Pawlick / Estopim Coletivo

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload