• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

Mural da semana: Vem comigo, então!

12 Jun 2018

Dizem que bem organizadinho, todo mundo transa. Mas, organizando, também se conquistam políticas públicas de fomento à cultura; de moradia e habitação popular; projetos de educação emancipatória, pública e de qualidade; redes de resistência libertárias; e até vitórias sobre formas de dominação patriarcais. Não faltam razão e afetos pra colar no Fórum de Políticas Públicas para Música, na Etapa Regional do Encontro Nacional de Educação, na troca de experiências de Atuação Anarquista em Movimentos Sociais na América Latina e no Ato em Defesa das Vítimas na UDESC.

 

Antes de acabar a semana, ainda há encontros solidários para o estreitamento de laços e para o desenvolvimento das frentes mais diversas de atuação (além de oportunidades de curtir um rolê gostosinho). Por quê  perder o Debate sobre a Greve dos Caminhoneiros, a reeducação alimentar do Queijo sem Preço, a performance da Híbrida, o Festival Antifa e a Oficina Comunitária do Guerrilla Bike?

Vem na minha, então, carcaju de manta!

 

II ENCONTRO FÓRUM DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MÚSICA

Setorial Musical de Florianópolis

Terça, 12 de Junho

14h às 18h

Na Casa da Memória (Padre Miguelinho, 58 - Centro - Florianópolis)

Evento gratuito

 

 

“A Setorial da Música de Florianópolis, no âmbito de sua prerrogativa representativa, convida a todas e todos, músicos, artistas, produtores, profissionais, informais, estudantes e interessados para reunião na Casa da Memória (rua padre Miguelinho 58, em frente à Câmara dos Vereadores) na próxima terça-feira,12/06, a partir das 14 horas, para o seu II Encontro do Fórum de Políticas Públicas para a Música em 2018.

 

A pauta será exclusiva sobre liberação de recursos públicos com inexigibilidade de edital pelo poder executivo estadual. Apenas com a união de todas e todos poderemos mudar o atual cenário político em relação a arte e cultura do nosso estado.”

 

ATO EM DEFESA DAS VÍTIMAS NA UDESC

Terça, 12 de Junho ADIADO PARA QUINTA, 14 de Junho

16h às 19h

No Largo da Alfândega (Centro, Florianópolis)

Evento gratuito

 

 

“A luta segue e o Diretório Acadêmico Oito de Maio (FAED/UDESC), em parceria com M.N.D.C/UFSC, CAH, CALGE, CAL, CALPE, CAP, CAAV, CAT e CACIJ convida toda comunidade acadêmica, movimentos socias, coletivas e coletivos, ativistas independentes e sociedade civil em geral para se fazerem presentes neste ato de repúdio, as últimas mudanças no tratamento dos casos de assédio que envolvem envolvem estudantes da UDESC.

Estaremos reunides na próxima terça-feira (12/06) no Largo da Alfandega, onde se iniciará concentração com a confecção de faixas, cartazes e manifestos de modo geral. Depois partiremos para o Ministério Público, manifestar nossa insatisfação com a nova tipificação dos casos de assédios para APENAS ‘perturbação de tranquilidade’ pelo inquérito da polícia civil. Essa medida tem causado diversos prejuízos às vítimas!

 

É ASSÉDIO, NÃO É PERTURBAÇÃO DE TRANQUILIDADE!

DEPOIS DO NÃO TUDO É ASSÉDIO!

ASSÉDIO É CRIME!

ASSÉDIO MATA!

NÃO ESTAMOS LOUC@S!

VEM PRA RUA, A LUTA É EM COLETIVA!”

 

ATUAÇÃO ANARQUISTA EM MOVIMENTOS POPULARES NA AMÉRICA LATINA

Coletivo Anarquista Bandeira Negra

Quarta, 13 de Junho

18h30 às 21h30

No Instituto Arco-Íris de Direitos Humanos (Travessa Ratcliff, 56, Centro, Florianópolis)

Evento gratuito

 

 

“Nos diferentes territórios da América Latina, continente de rebeldias e insurgências, se constroem distintas experiências de luta com influência autônoma e libertária. Um povo forte que se ergue a partir dos bairros e favelas, das lutas camponesas e indígenas, das frentes e coletivos de atuação estudantil e sindical, da resistência negra, feminista e das experiências de mídia independente.

 

Convidamos a todas e todos para uma roda de conversa sobre essas diferentes experiências de luta, buscando fazer um panorama da resistência popular de caráter libertário em nosso continente.

 

Contaremos com a apresentação de Gastón Gutiérrez, jornalista independente de Santiago (Chile), que visitou movimentos e organizações populares de luta em Buenos Aires, Rosário, Corrientes (Argentina), Montevideu (Uruguai) e diversos estados do Brasil, como Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Alagoas para produzir um livro sobre o tema.

 

Todas e todos convidados!”

 

DEBATE “GREVE DOS CAMINHONEIROS: CONDIÇÕES DE TRABALHO E IMPLICAÇÕES POLÍTICAS”

Quarta, 13 de Junho

18h30 às 21h30

No Auditório do CFH, bloco B (Centro de Filosofia e Ciências Humanas - UFSC)

Evento gratuito

 

“A recente greve dos caminhoneiros suscitou uma série de questões. Na tentativa de continuar com o debate sobre a categoria e demais problemáticas que envolveram o movimento, realizaremos o debate "Greve dos caminhoneiros. Condições de trabalho e implicações políticas" na próxima quarta-feira, 13 de junho, às 18:30.

 

Conduzirão o debate Francine Rabelo, doutorando em Antropologia pela UFSC, caminhoneira autônoma e autora da monografia ‘As batonetes - uma etnografia das mulheres motoristas de caminhão’; e Larissa Jacheta Riberti, pós-doutoranda em história pela UFSC e colaboradora do jornal Chico da Boleia.

 

O evento é aberto também à comunidade externa. Aguardamos a presença de todos e todas!”

 

QUEIJO $EM PREÇO

Cooperativa Abolicionista Vegana

Quarta, 13 de Junho

10h às 18h

Na Feira de Produtos Orgânicos UFSC (no largo em frente à reitoria)

Evento gratuito

 

 

“Fabêra é um ex-dependente químico de queijos animalizados, e produz queijos vegetais desde 2008 para aliviar a sua adicção. Cinco anos depois, incentivado por amigues, começou a vender esses queijos em São Paulo.

 

E agora completa um ciclo de 5 anos comercializando pelo mesmo preço praticado desde o início em 2013, sem repassar inflação (sempre foi 5 reais a unidade do espetinho). Dessa forma Fabêra ficou rico e até virou tio, mas tá cansado de fazer queijos por tanto tempo. Por isso no próximo dia 13 de junho vai ser o encerramento aqui em Florianópolis, em sua 90ª feira na UFSC atuando na tenda da Cooperativa Abolicionista Vegana. E então, em mais um de seus surtos psicóticos, Fabêra resolveu meter o loko: Vai ser Queijo Sem Preço, onde você é quem decide quanto pagar!

 

Chega mais pra trocar ideia com Fabêra, pois é um ser carente.”

 

HÍBRIDA

Sexta, 15 de Junho

21h às 1h

No Cafetcétera (Av. Mauro Ramos, 1765 - Centro - Florianópolis)

Entradas R$10

 

 

“| Hibridismo | substantivo masculino

 

1.1. Língua ou palavra resultante da mistura dos vocabulários de duas ou mais línguas e/ou da interpenetração de sintaxes provenientes de línguas distintas. Quando dois universos diferentes se afinam e entram em sintonia acontecem fenômenos mágicos. A partir daí, outros novos e infinitos universos surgem, trazendo mais movimento e dinamicidade à vida.

 

E é exatamente esse o propósito da união dos mundos sonoros dos compositores Kia Sajo e Ian Fabris: trazer um pouco do universo individual dos dois artistas de uma forma mais intimista, minimalista e aconchegante.

 

Com influências vindas do groove, bossa nova, samba, hip hop e outras brasilidades, a turnê Híbrida tem como objetivo nutrir e difundir o som pelos tantos universos diferentes que a circundam, sendo um encontro de sentimentos, sotaques e ritmos que ecoam cintilantes por aí, sem pretensão de ser.

 

Som, luz e dom! Colabore com a cena local”

 

PRÉ-ENE SANTA CATARINA

Coordenação Nacional de Entidades em Defesa da Educação Pública e Gratuita (CONEDEP)

Sexta e Sábado, 15 e 16 de Junho

14h às 22h / 08h30 às 18h

Na UFSC, Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima (Trindade - Florianópolis)

Evento gratuito

 

“Com base na experiência das edições anteriores e na necessidade de aglutinar um maior número de pessoas nosso encontro regional em SC, como etapa preparatória ao III Encontro Nacional de Educação, será realizada NOS DIAS 15 E 16 DE JUNHO em Florianópolis, na UFSC.

 

Trata-se de um espaço de articulação da luta por uma Educação Pública, Laica, Gratuita e de Qualidade! Frente aos inúmeros ataques e retrocessos que estamos acompanhando na política educacional, em nível nacional, estadual e municipal, quer seja na na educação básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio), na educação técnica, tecnológica e superior, como também na pós-graduação, precisamos dar respostas que perspectivem a construção de “uma escola pública, classista e democrática” que elevem o grau de comprometimento com a transformação social das pesquisas realizadas e que estejam em consonância com políticas educacionais que priorizem ‘os de baixo’.

 

Venha Participar pela Educação Nacional que Juntos Construiremos!”

 

FESTIVAL ANTIFA

Sábado, 16 de Junho

15h às 00h

No Talyesin Rock Bar (Victor Meirelles, 112 - Centro  - Florianópolis)

Evento gratuito

 

 

“O coletivo Desterro Antifascista convida todas e todos para somarem conosco em um evento gratuito. O objetivo é a troca de ideias e conhecimentos, com oficina de grafite, apresentação de grupos, bandas, mc's convidados, e a exposição de cartazes e faixas usados na marcha antifascista que ocorreu dia 26 de maio.

 

Contra o fascismo é fundamental ocupar os espaços e estar alerta nas ruas, bem como lembrar da importância da luta contra qualquer forma de opressão e preconceito, ou de todas as tentativas de tirar a liberdade de ser. É mais importante ser do que ter.

 

Haverá coleta de cobertores, agasalhos e produtos de higiene pessoal destinados às pessoas em situação de rua. Então, solidariedade cara: leve aquele casaco que tá no fundo do armário e você já nem usa mais. Esfriou, e tem muita gente que está precisando da sua ajuda.

 

Apoie a cena antifascista de sua cidade!”

 

OFICINA COMUNITÁRIA

Guerrilla Bike

Sábado, 16 de Junho

15h - 22h

Na Av. Hercílio Luz, em frente ao Giratta Bike Café (Centro - Florianópolis)

Entrada gratuita

 

“Guerrilla Bike Coletivo convida para a primeira OFICINA COMUNITÁRIA de 2018. Traga sua bike pra fazermos ajustes e pequenos reparos totalmente grátis.

 

Check up da bicicleta, dicas para pedalar com mais segurança no trânsito, como solucionar pequenos problemas na bike de maneira rápida, uso correto das marchas, altura do selim, entre outros serviços totalmente na faixa! Também teremos um banco de peças a disposição: pegue o que precisar, mas traga também as suas peças encostadas pra vender, trocar, doar, etc...

 

Vem dar uma geral na sua bike e aproveite para conhecer outros ciclistas, fazer novos amigos e saber mais do Guerrila Bike Coletivo”.

 

“Além disso teremos um ALLEYCAT especial para o Pedro, ciclista mensageiro da Pedivento que foi covardemente atropelado na SC401 enquanto voltava de entregas. Ele precisa consertar algumas partes da bike para poder voltar a trabalhar e por isso toda a renda da inscrição será revertida para que ele possa resolver a sua magrela o mais rápido possível!”

 

 

Imagem de Destaque:

Eugenia Loli

Demais imagens:

Divulgação

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload