• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

“Mãos ao alto, essa tarifa é um assalto”

16 Jan 2018

 

O Movimento Passe Livre realizou na última segunda-feira, 15 de janeiro, o primeiro ato deste ano contra o reajuste das tarifas do transporte público de Florianópolis. Além dos militantes do MPL, a manifestação reuniu estudantes universitários, secundaristas e trabalhadores insatisfeitos com o reajuste e a qualidade do serviço de transportes público. Em 1º de janeiro, a tarifa de ônibus subiu para 4,20 no dinheiro e 3,99 no cartão.

 

O protesto começou por volta das 17h no TICEN e se dirigiu até os prédios da prefeitura e da Câmara de Vereadores da Capital. No encerramento, por volta das 19h, os manifestantes retornaram para o TICEN, onde realizaram um catracaço, liberando as catracas para a população usar o transporte gratuito.

 

 

“O ato cumpriu seu papel de demarcar, como em todo ano, a insatisfação com o sistema de transportes e a mobilidade urbana de Florianópolis. Eu vim como pai. Meus filhos são estudantes de escola pública e a gente tem um impacto muito grande direto no bolso com essa questão do transporte”, afirmou Sandro Machado.

Ainda segundo Sandro, o ato reuniu aproximadamente mil pessoas e não houve nenhum conflito com a Polícia Militar, que mobilizou um grande contingente para acompanhar a manifestação bem de pertinho.

 

Nesta terça-feira, 16 de janeiro, o MPL se reunirá para avaliar esta primeira mobilização e articular com outros movimentos sociais da cidade a ampliação dos protestos.

 

 

 

Fotos:

Ramiro Furquim / Estopim Coletivo

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload