• Estopim Coletivo Facebook
  • Estopim Coletivo Instagram
Please reload

Conheça o vereador que migrou da base de Gean para a oposição

 

Vanderlei Farias, o Lela, é filho de uma costureira e um pedreiro. Mais precisamente, a Dona Glória e o seu Tarcísio. Aos 41 anos, no segundo mandato como vereador, Lela é um dos maiores críticos do atual prefeito Gean Loureiro, em especial nas denúncias relacionadas as Organizações Sociais na administração de creches e unidades de saúde em Florianópolis.

 

Nas eleições de 2016, no entanto, o partido de Lela, o PDT, estava coligado com Gean, então no PMDB. Tudo mudou! Lela resistiu pouco tempo na base de apoio do prefeito, que vai disputar novamente a prefeitura da capital e, para isso, filiou-se ao DEM.

 

Além de falar sobre as pautas do seu mandato, nessa entrevista, o vereador Lela analisa a gestão do prefeito anterior, César Souza Jr., e de Gean Loureiro, refletindo como ambos lidam - lidou no caso de César - com a Câmara de Vereadores.

 

Lela trabalhou também na gestão de Dário Berger, como administrador distrital no Campeche, em Florianópolis. Atualmente no Senado, Dário foi prefeito da Capital duas vezes de 2005 a 2008 (PSDB) e de 2009 a 2012 (PMDB). Eles se conheceram quando o trabalho de Lela começou a chamar atenção no Centro Comunitário.

 

Segundo Lela, as ações antes de ser vereador foram ganhando corpo, chegando ao Morro das Pedras, ao Campeche, no Sul da Ilha. Carentes de representação política, os amigos e integrantes da rede de relacionamento de Lela sugeriram: que tal você ser vereador?

 

A seguir, conheça a história, pretensões políticas e o trabalho do vereador Lela.

 

A entrevista

 

Falando sobre suas origens, Lela explica que se inspirou no exemplo dos pais, líderes comunitários no Rio Tavares, e dessa forma começou a se interessar por política. Como a mais perfeita construção que seu Tarcísio ajudou a erguer, ou a roupa mais fina que Dona Glória costurou, a carreira de Vanderlei começa a ser moldada.

 

 

Procurada por muitos políticos em tempos de eleição, Dona Glória sempre quis distância de todos. O filho fez uma escolha diferente. Influenciado por Darcy Ribeiro e Leonel Brizola, Lela escolhe o PDT e começa sua carreira na política.

 

 

Em quase dois mandatos fechados, Lela propôs diversos projetos de lei, como o Domingo Livre, que visa ampliar o debate sobre o direito de ir e vir. De acordo com a proposta, em um domingo por mês, o transporte em Florianópolis seria gratuito para todos. Ele também fala sobre a valorização salarial de diretores e secretários em escolas e creches. Lela também comenta denúncias, como a CPI dos radares.

 

  

Na Câmara de Vereadores desde 2013, Lela compara as gestões de Cesar Souza Jr. e Gean Loureiro.

 

 

Coligado com o partido do prefeito na eleição de 2016, o PDT rompeu com o governo e Lela migrou da base de apoio para a oposição de Gean Loureiro.

 

 

Na capital, os partidos de esquerda articulam a formação de uma frente ampla, onde o PDT deve se incluir na disputa para 2020.

 

 

Em julho, o presidente da Câmara de Vereadores, Roberto Katumi, tentou votar o aumento de verba nos gabinetes e um vale-alimentação de R$ 1000,00 para os vereadores. Não deu muito certo!

 

 

Em novembro, Lela concedeu nova entrevista ao Estopim. Dessa vez, o vereador fez um balanço da atividade legislativa em 2019.

 

 

Ele também projetou as ações da Câmara para o próximo ano.

 

 

Por fim, falou novamente sobre o PDT na Frente Ampla, confirmando mais uma vez a presença do partido nessa coligação para 2020.

 

  

 

Fotos: Letícia Dorneles

Texto: Nícolas Horácio

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Gostou da leitura?

Assine a revista Estopim Coletivo

e financie a produção de conteúdo independente

sobre política e cultura.

Please reload